terça-feira, 3 de março de 2009

.Intensa!.


Uma amiga me disse ontem, após contar prá ela sobre meu primeiro dia no cursinho e uma professora de literatura - sobre a aula de literatura ,aliás! - que eu sou "Intensa"!
Achei um tanto engraçado a princípio... eu? Intensa? Sou tão calminha.. miúdinha.. menininha.. mulherzinha.. Intensa me parece um adjetivo tão.. intenso! Tão digno de mulheronas.. meninonas.. grandonas! Sempre achei "intensa" um adjetivo tão forte... como que eu.. toda "inha" podia ser Intensa?
Oras, eu tenho sim, e sempre tive, um certo "fogo no zói" (como diria um amigo meu). Isso é certo.. apesar da pequeninês (palavra bunitINHA!rs)... sempre vi as coisas sobre lentes de aumento! Acho coisas poucas uma tremenda bobeira! Não tem graça sentir pouco.. fazer pouco.. saber pouco.. sempre gostei mais do "cheio inteiro" que do "metade cheio/metade vazio"!
Mas então.. fui digna de Intensidade!
Mas é que eu acho que comprar um livro do João Cabral de Melo Neto é um fato digníssimo, eu acho o amor que eu tenho um sentimento super nobre, eu acho a minha coleção de pedrinhas coloridas uma coisa explendorosa, eu acho as músicas estranhas que eu descubro por aí e que me fazem brilhar os olhos uma coisa incrível, o Anglo é bonitinhamente encantador, minha aula de Literatura é fantástica, e minha professora de literatura (ela parece uma formiguinha.. coisa mais rica!) é brilhantemente genial! E eu não acho, realmente, que isso seja coisa tamanha... é só a alma.. é o que transborda dela.. são as miudesas que aos meus olhos são gigantes!
Ninguém me entende! ¬¬'

4 comentários:

em mim em ti borboletamente amor disse...

Existem uma série de dias... a parte desse sincrônico cotidiano... em que deleita-se no sentimento orgânico...na paisagem alegre...no teor de um sabor...na tonalidade de uma cor...no arranjo de um som.. um menor desejo real, outra forma assimilativa, pois que todos os seus sorrisos a começar pelo qual abre-te os olhos de manha cedo desejando envolver-se em um impulso que te espirra pro dia, até o qual um antigo guardião capta em sua dinâmica, quando boa parte dos grandes olhos fecham seu espetáculo para a expectativa de que o sonho renove todos os sentimentos espirais... a paisagem acelerada..o teor da fala...o sussurro do som...a perspicácia da escrita. aquele beijo,


ninguem a parte das minhas iniciais

Jorge disse...

uhm!

se vc achan intensa tão forte, posso te cahamar de "intensinha"... uhauahuaua

somos o que somos, temos coisas que nós não vemos, mas os outros veem e isso é ótimo.

mundinho nanico.

xD

Amauri Leite disse...

É como as estrelas, aqui da Terra, de longe parecem minúsculas, mas nada que ofusque seu brilho natural e sabe-se que elas são na verdade gigantescas só que nem todos podem ir pro espaço vê-las de perto. (meu cartão da sem limite esse mês... aff, quem sabe no próximo, hahahaha)

manzas disse...

Sublimes versos escapam das almas dos poetas
Viajando até ao fundo dos céus como balões …
Suspensos ficam no tecto brilhando poesias inquietas
Reflectindo olhos orvalhados em prados de emoções

Dedicado a todos
Os poetas e poetisas
Deste mundo,
Os que já adormeceram,
E aos outros
Que ainda nem sono têm...

Bem hajam!

Uma boa sexta-feira e um melhor fim-de-semana…

O eterno abraço…

-MANZAS-