sexta-feira, 18 de julho de 2008

.Liberdade.


Quando cheguei a São Paulo (há uns 4 meses), me deparei com todas as responsabilidades da vida de gente grande... "pronto.. botei a cara no mundo.. e agora?"... pois é.. agora sou eu comigo mesma... nada mais de correr pro colo da mãe quando o bicho pega...
Essa "nova vida" logo me trouxe uma sensação de liberdade extrema... eu não precisava mais dar satisfações, podia sair quando quisesse e voltar a hora em que bem entendesse. Legal... mas estar.. "solta" por aí.. sozinha muitas vezes... me dava um medo do mesmo tamanho! Um medo sei lá de que.. um medo que desesperava muitas vezes.
O tempo por aqui passou...
E esses dias, quando estava no meio da rodoviária em Campinas, voltando pra casa, parei novamente para pensar sobre isso.
Eu estava lá.. sozinha no meio de um monte de vidas que iam e vinham... e dessa vez a sensação de liberdade que me dava não vinha junto ao medo.. mas ao contrário.... vinha junto com uma coragem que mal cabia em mim! Era uma sensação de complementação inabalável... de estar ali.. e poder seguir pra onde eu bem quisesse...
Entre muitas opções.. escolhi a minha casa mesmo... estava cansada demais para aventuras... mas levei comigo essas sensações todas...
Engraçado como essa "relativa liberdade" (relativa, pois nunca estamos realmente libertos, né!), nos traz tantas outras coisas junto a ela. Para mim antes trazia o medo... que me trazia também o "apego" e que me impedia sempre de fluir. Hoje me traz a coragem... que também me traz uma sensação de "não pertencer", ou melhor de "não precisar" (não precisar de complemento, de auto-suficiência, sabe?)... que me dá uma vontade inesgotável de ir... pra qualquer lugar... sempre...

Um comentário:

Ricardo Luiz disse...

Não tem preço realmente a liberdade!!
Gostei do teu blog...
Parabéns.